Aconteceu

Elisabeth TeixeiraElisabeth Teixeira

Elisabeth Teixeira, carioca, é ilustradora desde 1990. Já trabalhou em cerca de 120 livros. Ganhou três prêmios Jabuti (um dos mais importantes da literatura brasileira) por seus desenhos nos livros Brincando Adivinhas, O Lobo e Carmela vai à Aula.

Ela esteve na Felisb e conversou com alunos de ensino fundamental da rede pública de São Bernardo. Foi direto ao assunto: “A ilustração estimula a leitura, é um fator de atração e sedução. Em todo livro infantil o que impacta é a imagem, depois é que a criança entra no texto. O ilustrador conta com suas ilustrações uma versão da história que o escritor escreveu”.

Patricia AuerbachPatricia Auerbach

Patrícia Auerbach – Autora e ilustradora.
“Devemos quebrar a ideia de o livro ser tratado como objeto intangível. Ele deve ser acessível a todas as classes sócias e ser liberto do estigma de que livro é algo feito apenas para intelectuais”.

FELISBFELISB

Pamela Pereira de Assis Bonfim de Querioz, professora de EJA (Educação de Jovens e Adultos) da escola Olegário José Godoy, no bairro Montanhão em São Bernardo.
“A feira é ótima. Assim que fiquei sabendo, vim comprar livros. É uma ótima filosofia essa de que as escolas precisam de acervo. A leitura faz com que as pessoas reflitam melhor sobre ávida e dá conhecimento de mundo.”

yolanda reyes

Convidada internacional da Felisb, a jornalista e escritora Yolanda Reyes veio do país homenageado nesta edição da feira: Colômbia. Ela compareceu apostando na grande experiência da FNLIJ. “Nem sabia que seria em São Bernardo, mas sabia que se a organização era da FNLIJ, era boa.”

GuazelliGuazelli

Eloar Guazzelli é um profissional de sucesso. Aliás, um multiprofissional: ele é ilustrador, diretor de arte de desenhos animados, roteirista, faz histórias em quadrinhos, é pesquisador e professor universitário. Mas na Felisb, o pessoal estava interessado era na faceta de ilustrador de cerca de 65 livros infantis, ao longo de 32 anos de carreira. “Profissionalmente comecei a desenhar com 18 anos de idade, mas desenho desde que me lembro como gente. Já desenhei até com pó de café. Quando eu era pequeno adorava desenhar cidades e a Guerra de Tróia. Sempre colocava um homem levando uma pasta nos meus desenhos, acho que era meu pai.” 

rosinha

Todo mundo conhece ela por Rosinha. O nome completo é Rosangela Maria de Queiroz. Mas as ilustrações traços que dão vida para cerca de 80 livros já publicados são assinados como Rosinha mesmo. “Comecei ilustrando para outros autores e, a partir de 2007, passei a escrever meus próprios livros.” 

Na Felisb, ela foi mais do que autora e ilustradora convidada. Ela ajudou a mediar o contato entre os colegas de profissão e os alunos, professores e público. Ela cumpriu a tarefa animada, pois vê o evento como algo de muito bom para a cidade que a transformou em lei.

Caco Galhardo trabalha desde 1996 na Folha de São Paulo produzindo tiras diárias e ilustrações de personagens que se tornaram famosas entre leitores do jornal como os Pescoçudos, Lili, Chico Bacon, Pequeno Pônei, entre outros.
Caco GalhardoCaco Galhardo

Mais ligado à produção para público adulto, o cartunista e quadrinista esteve na Felisb para falar com fãs sobre uma adaptação para história em quadrinhos que fez do clássico Don Quixote. “Adaptações de clássicos para quadrinhos são um portal para a obra. Você não pode ver o quadrinho e achar que sabe algo do livro original. O quadrinho é um convite para conhecer melhor a obra”, explicou. Ele já prepara o lançamento de uma segunda parte. “Esse Quixote foi feito há 10 anos, o traço era mais duro. Breve sairá a continuação”.

AyssaAyssa
Ayssa, artista plástica.
É um presente participar da FELISB, pois, percebo a importância de estar em contato com as crianças pelo fato de ter sido professora.

Caco GalhardoCaco Galhardo

Caco Galhardo - cartunista
"Sou entusiasta de todo evento literário, gosto que isso aconteça. Literatura dá tudo: Toda filosofia e humanidade. Trazer o escritor para um evento deste e ter gente para vê-lo traz lições incríveis".

Caio RiterCaio Riter

Caio Riter – Autor
“Devemos chamar mais a atenção para o livro, o qual pode ser a salvação social e até mesmo física para alguns problemas sociais”.

Heloisa PrietoHeloisa Prieto

Heloisa Prieto – Autora
“Contar histórias para as crianças e promover a leitura é um prazer para qualquer autor”. — em Felisb.

Eliane GanenEliane Ganen

Eliane Ganen - Autora
“Acho ótimo que se crie o hábito de leitura para as crianças. Digamos que esse encontro provoque neles uma busca maior pelos livros”.

João Luis Anzanello CarrascozaJoão Luis Anzanello Carrascoza

João Luis Anzanello Carrascoza, autor.
"Todo leitor é ótimo, mas quando ele foi preparado para o encontro com o autor ou com o ilustrador, é melhor ainda. Quando a professora preparou o momento, se o aluno pegou o livro antes, se leu alguma coisa da pessoa que vai encontrar, a expectativa é maior e o resultado melhor."

Bia BedranBia Bedran

Bia Bedran, compositora e autora.
“Sou amiga dos livros desde pequena. Participar do intercâmbio com outros autores e ilustradores é uma experiência única, além de poder ter contato com a formação dos pequenos leitores”.

Pagina 5 de 6